UI-CAN: Promoção do espírito empreendedor

Em entrevista ao COMPETE 2020, Marta Marques, coordenadora da UACOOPERA – Unidade Transversal para a Cooperação Universidade-Sociedade faz um ponto de situação deste projeto e dos resultados alcançados no primeiro ano de execução. 
 
 
1. Enquadramento
 
O projeto UI-CAN tem como propósito promover o espírito empreendedor, mobilizando o conhecimento universitário para a criação de novas empresas que respondam aos desafios sociais e societais, alinhando-se com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O projeto contempla a dinamização de um vasto leque de iniciativas agrupadas por quatro atividades principais: Ignição, Aceleração, Ligação e Transformação.
 
Marta Marques | Coordenadora da UACOOPERA
 
2. Entrevista
 
2.1 Como nasceu o projeto UI-CAN? Quais foram as principais motivações?
 
O apoio ao empreendedorismo tem sido uma aposta das Instituições de Ensino Superior (IES) que, ao longo dos últimos anos, têm vindo a promover investigação cada vez mais orientada para responder às reais necessidades do mercado e a apoiar a criação de novas empresas que, baseadas em novo conhecimento e tecnologias, possam também responder aos desafios da sociedade.
 
De forma individual ou em consórcio, os parceiros do projeto UI-CAN têm dinamizado um vasto leque de iniciativas de apoio ao empreendedorismo, com o intuito de contribuir para uma maior sensibilização e envolvimento dos membros da Academia nesta área. Entre 2016 e 2018, a Universidade de Aveiro, em parceria com a Universidade do Porto e a Universidade do Minho (TecMinho) executaram o projeto NOE-Noroeste Empreendedor, apoiado pelo COMPETE, no qual se identificou a necessidade de trabalhar em rede com outras Universidades, no apoio ao empreendedorismo e na endogeneização do conhecimento.
 
Aquando da abertura do Aviso, os parceiros consideraram que este era o momento para desafiar as restantes Universidades do território elegível e, em plena pandemia e de forma virtual, desenharam e apresentaram o projeto UI-CAN que tem como objetivo promover o espírito empreendedor, mobilizando o conhecimento universitário para a criação de novas empresas que respondam aos desafios sociais e societais, salientando-se a importância de alinhar os projetos empreendedores com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável desde a sua criação.
Acreditamos que a dinamização de um projeto em consórcio, que agrega os esforços e a experiência de uma rede de gabinetes de apoio ao empreendedorismo permite concertar e potenciar os esforços desenvolvidos, alcançando um maior número de potenciais empreendedores, criando maior impacto e garantindo um efeito multiplicador que perdurará para além do fim do projeto. 
 
 
2.2 Quais foram os principais desafios com que se depararam no desenvolvimento do projeto?
 
A implementação de um projeto em consórcio acarreta, por si só, inúmeros desafios. Não obstante o facto do UI-CAN ser dinamizado apenas por IES, que têm missão e visão estratégicas próximas no que concerne ao empreendedorismo, as agendas individuais de cada entidade e o facto de este projeto ser apenas uma das muitas dinâmicas que os gabinetes de empreendedorismo têm de executar ao longo do ano, nem sempre facilitaram o alinhamento de algumas ações que se pretendiam conjuntas ou a ocorrer no mesmo período.
 
De igual forma, a existência de vários projetos de apoio ao empreendedorismo, financiados a nível regional e nacional, dificultou a mobilização de potenciais empreendedores, na medida em que a oferta de iniciativas de agentes externos, até à data, aos ecossistemas de empreendedorismo foi consideravelmente incrementada.
 
Mas penso que o maior desafio, para todos os parceiros do UI-CAN, e acredito que para todos os beneficiários de projetos desta natureza, que contemplam inúmeras ações de capacitação e networking foi, sem dúvida, a pandemia Covid 19.
 
Apesar de, neste último ano, as restrições terem sido reduzidas, o modo de realização teve que ser ajustado para as modalidades online ou híbrida, reduzindo a proximidade aos participantes e o networking que são essenciais para o fortalecimento dos ecossistemas regionais de empreendedorismo.
 
 
2.3 O que considera ser o elemento diferenciador no projeto UI-CAN? 
 
São vários os elementos que diferenciam o projeto UI-CAN e que o tornam uma referência a nível nacional. 
 
Considerando que este consórcio é também ele, por si só, empreendedor, respondo a esta pergunta com a nossa proposta de valor: 
 
A. A personalização das ações dinamizadas, baseadas na vasta experiência das equipas técnicas que acompanham os jovens empreendedores nas suas IES e recolhem feedback sobre as necessidades de quem está a começar um projeto empreendedor; 
 
B. A redução do risco de insucesso das empresas que se venham a criar, através da disponibilização de um vasto leque de serviços e consultoria, que complementam o apoio dado pelos próprios gabinetes; 
 
C. A inovação nas metodologias de capacitação (com uma maior componente prática) e a inclusão dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) nas diferentes atividades, com vista a sensibilizar os empreendedores para esta temática e garantir a incorporação dessa preocupação no funcionamento das futuras empresas.
 
 
2.4 De entre os resultados alcançados, há algum que gostaria de destacar?
 
O projeto UI-CAN completa este mês o seu primeiro ano de execução e, apesar dos atrasos originados pelo COVID-19, não podemos deixar de destacar o número de empreendedores sensibilizados (mais de 700), o número de empreendedores capacitados (mais de 120) e o número de consultórios de empreendedorismo (mais de 150 atendimentos), sendo estas ações cruciais na promoção do empreendedorismo. 
 
 
Foi também elaborado um kit de sensibilização e capacitação para os ODS, de acesso livre, com o objetivo de apresentar esta temática aos jovens empreendedores e cujo lançamento consistiu na organização de três eventos de capacitação, com a presença de mais de 100 participantes.
Estamos convictos de que a dinamização ações já realizadas e das previstas terá um forte impacto nas regiões das IES no que diz respeito à promoção da cultura empreendedora e na implementação de novos negócios que respondam a desafios concretos da sociedade, com um contributo positivo para os ODS.
 
 
2.5 Qual tem sido o contributo do COMPETE 2020 para o desenvolvimento deste projeto?
 
O apoio do COMPETE é essencial à implementação deste projeto, na medida em que apoia a execução de ações concertadas entre as IES, diminuindo as diferenças entre o apoio dado aos empreendedores universitários nestas regiões, contribuindo também para diminuir os constrangimentos existentes nas diferentes IES que se prendem, maioritariamente, com a limitação do número de recursos humanos nos gabinetes de empreendedorismo.
 
A inexistência de um financiamento contínuo nesta área acaba por limitar o impacto da atuação destas estruturas, pelo que o apoio prestado pelo COMPETE ao projeto UI-CAN colmatou esta falha e permitiu reforçar os ecossistemas de empreendedorismo no país e promover a criação de novas empresas sensibilizadas para a temática dos ODS e da sua importância como fator diferenciador no mercado.
 
O apoio dado pelo COMPETE na divulgação do projeto e das suas ações permite ainda aumentar o impacto das mesmas, dentro e fora dos seus âmbitos regionais.
 
 
3. Apoio do COMPETE 2020 
 
O projeto UI-CAN, que se iniciou no dia 1 de abril de 2021, é cofinanciado pelo COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Apoio às Ações Coletivas (SIAC) e envolve um investimento elegível de 1,3 milhões de euros, o que resultou num incentivo FEDER de 1, 1 milhões de euros.
 
 
4. Links

Website 

05/05/2022 , Por Cátia Silva Pinto
Portugal 2020
COMPETE 2020
União Europeia